Como escolher um bom pedreiro

Este é um tema polêmico e quase todo mundo tem um palpite, mas uma opinião é quase unanime – é uma das coisas mais difíceis na hora da reforma, afinal vai depender deste profissional o bom andamento da sua obra.

Muita gente reclama que ele nunca faz nada do jeito que a gente quer, que ele não é caprichoso, não cumpre prazos, deixa tudo sujo e uma infindável lista de reclamações. Mas ao invés de prosseguir com a ladainha, que tal seguir algumas dicas simples na hora de contratar o profissional?

pedreiro

Visite uma obra feita por ele.

Veja as 5 dicas para contratar um bom pedreiro:

1) Visite obras recentes dele, converse com as pessoas, pegue referência. Não contrate só porque fulano disse que é bom, confira VOCÊ mesmo. A obra ficou boa? Foi dentro do prazo? Perca um pouco de tempo verificando isso.

2) Ele gosta de tomar um cachacinha durante expediente? Se ele admitir que sim, não o contrate. Se você pegá-lo em “flagrante” converse com o sujeito e explique a situação. O melhor é evitar discussões desnecessárias. Entrem em um acordo.

3) Decida quem manda – somente uma pessoa dará as instruções ao pedreiro. Uma das queixas mais comuns são as reclamações por parte deles, de que os donos nunca sabem o que querem. O marido pede uma coisa e a mulher outra. Aí o pedreiro terá razão em reclamar e você sairá como intolerante. Combinem dentro de casa quem dará as ordens.

4) Ele cobra uma fortuna? Desde o início negocie os preços com base na sugestão de valores para mão de obra no Sinduscon e no Sintracon do seu estado. Só aceite e contrate aquele que estiver dentro do seu orçamento.

5) Percebeu que ele desperdiça material? Então fique de olho e faça uma lista. Se ele realmente está sendo descuidado, passará a agir de outra forma se você estiver de olho e controlar direitinho.

São coisinhas simples, mas que já ajudam!

Acompanhe a Joli pelo Twitter e pelo Facebook

Tags: ,

Uma resposta a Como escolher um bom pedreiro

  1. Márcio Freitas disse:

    Muito bom o artigo, infelizmente descobri ele depois que acabei reforma. Nao haveria cometido tantos erros, principalmente de confiar cegamente em promessas e aparência. Não podemos deixar de mencionar sobre a elaboração de um bom contrato.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

*